Curso destinado a pessoas com pouco ou nenhuma experiência em rapel, escalada, ancoragem, uso de mosquetões, cabos voltas e nós, segurança em altura, uso de cadeirinhas e balancinhos entre outros temas. Neste curso aprendemos as técnicas verticais para a prática segura de trabalhos em altura, equipamentos utilizados, legislação e técnicas de descida livre e comandada.

NR35 É uma norma regulamentadora do Ministério do Trabalho que estabelece os requisitos mínimos e medidas de proteção para o trabalho em altura. Pode se considerar trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda.

Uma das principais causas de graves acidentes de trabalho deve-se a problemas ocorridos com trabalhadores que atuam em áreas de diferentes níveis de altura. Preocupado com essa situação, o Ministério do Trabalho e Emprego implementou a Norma Regulamentadora 35. A precaução com trabalhos em altura é fundamental para evitar possíveis acidentes, muitos deles sendo fatais.

O curso de NR-35 Trabalho em Altura tem como finalidade educar para prática de Segurança do Trabalho em Altura, bem como estabelecer os procedimentos necessários para a realização deste trabalho, envolvendo o planejamento, a organização e a execução visa garantir a segurança e saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade.

Nosso Curso de NR-35 Trabalho em Altura é elaborado e validado conforme exigências do Ministério do Trabalho e Emprego e Secretaria de Estado da Educação e do Desporto.

Conteúdo

Elaboração de nós (pelo menos 20 tipos e nós (oito, coelho, Laís de guia, volta do fiel, pescador, prussik, sete, marchard, direito, esquerdo, boca de lobo, salteador, cadeirinhas, monge, forca, sangue, carioca, algema, escota, azelha, etc…)

Freio 8, cadeirinhas, mosquetões, cabos, shunt, stop, gri-gri, ascensor, descensor, etc…

Auto resgate em operações

– Resgate e primeiros socorros em operações de risco

– Técnicas de ancoragens estruturais e improvisadas

– Técnicas de descida: tradicional, de frente e de cabeça para baixo